Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 7 de abril de 2020

O araticum na culinária e medicina popular

Conhecido em outras regiões por marolo, cabeça-de-negro, articun, panã, pinha, ata, araticum-do-cerrado ou simplesmente araticum. Seu nome real é Annona crassiflora,  e as denominações acima são populares, de acordo com a região. Todos os nomes estão certos para a Annona crassiflora, já que são denominações regionais. É uma fruta da família Annonaceae, nativa do Cerrado Brasileiro. (Foto abaixo de Arnaldo Silva)
O nome da fruta, araticum é de origem tupi e significa “árvore rija e dura, fruto do céu saboroso ou fruto mole”. O araticunzeiro é uma árvore de pequeno porte, podendo atingir até 8 metros. Sua florada, em setembro atrai polinizadores como besouros. Os frutos surgem entre dezembro a março e dependendo da região, como no Centro Oeste Mineiro, cada fruto pode pesar até 2 kg. Nos meses de sua frutificação, a fruta é largamente encontrada à venda na beira das estradas do Norte de Minas.
É uma fruta saborosa, coberta por uma casa marrom, cheiro forte. Quando madura, a polpa fica polpa amarelada, arenosa, doce, macia e cheia de sementes pretas. O araticum possui antioxidantes e ajuda na prevenção de doenças degenerativas, além de ser rico em vitaminas A, C, B1 e B2, além de conter ferro, potássio e cálcio. 
É apreciado in natura e também na culinária em forma de sucos, licores, bolos, geleias, biscoitos, doces, compotas e sorvetes. 
Suas folhas são usadas na medicina popular em forma de chá para ajudar no combate a diarreia, úlceras, cólicas, reumatismo e até no combate ao câncer de pele. (foto acima de Luci Silva e na foto abaixo de Eduardo Gomes, colheita de araticum na zona rural de Montes Claros MG)
Como todas as espécies do Cerrado, o araticunzeiro vem sendo reduzido em seu bioma natural devido o desmatamento, queimadas, chacreamentos e loteamentos. É preocupante que arrancam as plantas e não repõem. O agravante é o fato de a planta ser de difícil germinação. Em Cada 10 sementes de araticum, apenas três germinam, num tempo de 350 dias mais ou menos, levando décadas para chegar à fase adulta. Por isso é importante preservamos os araticunzeiros que existem para que a espécie não desapareça de vez de nosso Cerrado. (Por Arnaldo Silva)

Um comentário:

  1. Deliciosa esta fruta comia muito no norte de Minas, agora encontramos também aqui em Uberaba.Adoro.

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores