Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

A baunilha é uma orquídea

Você já se perguntou qual a origem da essência de baunilha tão usada na gastronomia por oferecer aroma e sabor delicado a sorvetes, cremes, doces, chocolates, licores e produtos finais de confeitaria, além de usada até em perfumaria?
Fotografia de autoria de Carol Costa/Minhas Plantas
          A matéria-prima dessa especiaria é o fruto seco da orquídea baunilha (vanilla planifolia), com formato de vagem, de onde se extrai a vanilina, que confere o conhecido sabor e aroma de baunilha. A planta é a única espécie da planta que frutifica. Ela é pertencente à família Orchidaceae, subfamília Epidendroideae, tribo Vanillinae e gênero Vanilla. As espécies que formam o gênero têm sua origem no sudeste do México, da Guatemala e outras regiões das Américas Central e do Sul, incluindo o Brasil. Desde o início da década de 1960, o México cedeu lugar de primeiro produtor no ranking mundial para a ilha de Madagascar. a segunda posição é ocupada pela Indonésia.
          A vanilina é um dos compostos aromáticos mais apreciados no mundo, além de ser um importante flavorizante para alimentos, bebidas, é usada ainda em produtos farmacêuticos. Com várias propriedades como prevenção de doenças, antimutagênico, antioxidante, conservante e antimicrobiano.
          A orquídea baunilha, diferente das que produzem flores exuberantes, começa a florescer cerca de três anos após o plantio, as mudas são feitas geralmente por estaquia. Outro diferencial é o fato de que a planta é terrestre. Não se instala no caule de uma hospedeira. Também não requer o substrato especial para as outras orquídeas, cresce em substrato rico em matéria orgânica. 

Foto da vagem da Baunilha enviada pelo fotógrafo Eduardo Gomes de Montes Claros MG
Sabor caro
          O quilo das vagens secas e prontas para o uso pode chegar a ser comercializado por mais de R$ 2 mil. São necessários sete quilos da fava in natura para a obtenção de um quilo de vagem seca. As bagas da baunilha precisam passar por um processo bastante longo, a fim de se obter a vanila, e esta é uma das razões para o preço elevado no mercado.
          Antes da colheita, as vagens precisam amadurecer. Em seguida, a fim de ressaltar o seu odor ocorrem muitas manipulações: calor inicial, secagem ao sol, ser curada na sombra, seleção e empacotamento.
          Imediatamente após a colheita das vagens, tem início processo de cura. É um procedimento lento, difícil, cheio de segredos, mas responsável por determinar a qualidade da baunilha. Para se obter os melhores resultados é necessário conhecimento e paciência.
          Atualmente, são usadas diversas formas de manejo, entretanto o princípio básico seguido é o tratamento das favas com calor, e a exposição ao sol para que ocorra a transpiração, a fim de eliminar toda a água. É assim que acontece o processo de transformação química dos aromas, que faz com que estes fiquem mais intensos.
          Dentre as antigas formas de se obter a vanilina, as vagens eram curadas mergulhando-as em água quase fervente por 25 segundos. Em seguida, estas eram colocadas entre tecidos para absorção da umidade e colocadas ao sol para secar. Então eram envoltas em outro tecido e armazenadas em uma caixa fechada, depois eram retiradas e espalhadas ao sol por uma ou duas horas. A duração do processo permanecia por um período entre 2 ou 3 semanas até as vagens se tornarem escuras e macias.
História - O povo asteca já fazia uso da baunilha na culinária, ao prepararam determinadas iguarias, dentre elas o chocolate. Os europeus, principalmente espanhóis, no começo da exploração da América, tiveram a oportunidade de observar os costumes astecas, foi quando puderam relatar a utilização das favas, no início do século XVI. Além de serem adicionadas aos alimentos, essas também eram utilizadas pelas mulheres, na elaboração dos primitivos cosméticos usados por elas, principalmente em rituais religiosos e momentos festivos. O nome vanilla, tem sua origem no castelhano vainilla (pequenas vagens), porque os frutos da orquídea são alongados, contendo as sementes. Vaina também é o diminutivo da de bainha.
Características - A baunilha é cultivada apenas com o objetivo comercial de seus frutos, já que as flores não possuem atrativo, se comparadas à beleza de outras orquídeas. A planta é trepadeira, com caules cilíndricos, de coloração verde e 2 centímetros de espessura, apoiados por meio de adventícias de comprimento variável, para o seu desenvolvimento, e podem atingir de 1,5 a dois metros. A fixação é feita por meio de caulinares, responsáveis por aderirem troncos e galhos das árvores.
          Quando elevadas, elas deixam seus ramos pendentes e assim florescem. As folhas da baunilha são curtopecioladas, ovais e lanceoladas, apresentam sulcos no sentido vertical de coloração verde mais escuro, de pecíolo curto, mais ou menos suculento, coriácea, verde-escuros, alternadas, algumas vezes reduzidas simplesmente a vestígios e ocasionalmente ausentes. De acordo com a espécie, possuem comprimento entre 15 a 24 centímetros e largura variável de 3 a 4 centímetros. Em cada nó da planta, opostas às folhas, nascem uma ou mais raízes aéreas, razoavelmente grossas.

          A floração surge a partir das axilas das folhas ou dos vestígios delas e possuem coloração amarelo-canário, com labelo cor mais intensa e com aproximadamente 15 centímetros de diâmetro. São flores vistosas, ordenadas em cachos, em quase todas as espécies, de curta duração, cerca de 24 horas e produzidas em sucessão. As pétalas e as sépalas são livres e iguais. O labelo é unido à base em uma coluna longa e estreita encoberta. O pólen é macio e farinhento e não é dividido em políneas distintas na maioria das espécies. As sementes são muito diferentes das encontradas em outras orquídeas, por apresentarem um tegumento (epiderme) muito duro e opaco, e externamente desenhada (esculpida). O fruto é uma cápsula alongada com medida variável de 20 a 25 centímetros de comprimento e 3 centímetros de espessura (vagem ou fava) e é onde está o verdadeiro valor econômico, por ser dele que se extrai baunilha. 
          Ácidos acéticos, vanilil etílico, açucares, álcool etílico, ceras, cinamato, eugenol, fermentos, furfurol, gorduras, mucilagens, resinas, taninos e a vanilina são os componentes químicos da vanila. A substância química responsável pelo o aroma da baunilha é a vanilina, presente nas essências em torno de 1,5%.
Produção - O plantio é relativamente simples e barato. A atenção precisa ser para o fato de que as plantas necessita de luminosidade moderada, em uma proporção de 50%, umidade constante e fertilização frequente, além de rega regular. Por se tratar de uma trepadeira, necessita de muito espaço para expansão, além de um suporte para se fixar.
          O plantio deve ser feito por meio de hastes, nos meses mais úmidos, a fim de que as mudas não desidratem. Outro detalhe é que as orquídeas exigem solo rico em matéria orgânica.
Polinização
          A partir do segundo ano de plantio pode ocorrer florescimento, mas é apenas a partir do terceiro ano que a planta produz maiores cargas de frutos. A polinização praticamente não ocorre por meios naturais, precisa ser feita manualmente. As flores aparecem por inflorescência nas axilas das folhas, em cachos com 15 a 20 flores cada, mas nem todas florescem.
Diariamente, de uma a duas flores se abrem e assim permanecem por 24 horas, é o período ideal para fazer a polinização manual. A flor precisa da ajuda humana porque uma membrana que separa o órgão reprodutor masculino do feminino dificulta a polinização natural feita pelos insetos.
          Para a polinização manual é necessário localizar a coluna, parte da flor onde se localizam o estigma e os estames. Com um estilete pontiagudo de madeira a polínea, uma massa onde os grãos de pólen estão agregados é retirada. Em seguida, esta é levada levada até a entrada do estigma, a partir daí ocorre a fecundação. Por Izabela Carvalho - Jornalista 

7 comentários:

  1. Tenho um pé de baunilha e no momento só esta se enrolando no alpendre e espero que venha a produzir as tais favas para testar a receita de elaboração deste artigo.

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante, nunca imaginei isso.

    ResponderExcluir
  3. Visitei ha pouco tempo um viveiro na Africa de Sul, e o dono me ofreceu uma planta de baunihla no fim da visita. Fez 10 mudas da planta mae. Estou propagando-las aqui em Mocambique com muito atencao, porque e'verdade que ha muitos segredos no cultivo desta planta maravilhosa e delicada.

    ResponderExcluir
  4. A minha deu flor, mas não a fava, deve se falta de polinização.

    ResponderExcluir
  5. Meu pai cultivava a baunilha. Plantava junto as laranjeiras elas se enroscavam nos galhos e dava muitos frutos.

    ResponderExcluir
  6. Meu pai cultivava a baunilha. Plantava junto as laranjeiras elas se enroscavam nos galhos e dava muitos frutos.

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores