Tecnologia do Blogger.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Bicarbonato de sódio reduz agrotóxicos nos alimentos

Segundo estudos realizados na Universidade de Massachusetts, nos EUA, o bicarbonato de sódio é a melhor forma de eliminar os agrotóxicos presentes nas frutas e verduras.
A conclusão do estudo foi feito com um dos alimentos com maior concentração de pesticidas no mundo, a maçã. Em 15 minutos, as maçãs imersas em água com bicarbonato apresentaram 96% menos agrotóxicos.
Basta imergir as frutas e verduras num recipiente com 1 litro de água e colocar uma colher de sopa de bicarbonato de sódio e deixar por 15 minutos. Após esse período, retire e lave as frutas e verduras com água com vinagre. Água com vinagre é bom para eliminar vermes presentes nos alimentos. Por fim, enxague ou se possível, enxugue as frutas e verduras.
Mesmo com esses cuidados citados, é recomendado descascar os alimentos como maçã, peras, etc., porque são nas cascas dos alimentos que se concentram as maiores quantidades de agrotóxicos. Mas o melhor mesmo é consumir alimentos orgânicos, sem agrotóxicos, direto da horta do seu quintal ou de produtores de hortifrutis orgânicos. Mas como isso não é sempre possível hoje em dia, todo cuidado com os alimentos é pouco.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Jabuticaba: história e receitas

 Por Valdemar Arconte, de Sabará MG
A jabuticaba é nativa da Mata Atlântica. É conhecida desde o período do descobrimento e encontrada de norte a sul, desde o Pará até o Rio Grande do Sul. A palavra "jabuticaba" é tupi e quer dizer "fruto em botão". É uma fruta 100% brasileira. Árvore de até 8 metros de altura tem folhas vermelhas quando jovens e verdes posteriormente. Suas flores são alvas e surgem diretamente do caule. Floresce duas vezes ao ano: de julho a agosto e de novembro a dezembro. A jabuticaba é utilizada para vários fins, tanto culinários, como medicinais. Entre estes é mencionada a decocção da casca, como remédio para a asma. Por sua semelhança à uva, muitos produtos, como o vinho, suco, geléia, licor e vinagre podem ser feitos com a jabuticaba.
A jabuticaba (foto acima de Jad Vilela) possui antocianinas, pigmentos presentes nas uvas escuras e, conseqüentemente, no vinho tinto, apontados como grandes benfeitores das artérias. Sua maior concentração está na casca e a sugestão é batê-la no preparo de sucos ou usá-la em geléias. As altas temperaturas não degradam suas substâncias benéficas. Delicada, a fruta se modifica assim que é arrancada da árvore, por ter muito açúcar, a fermentação acontece no mesmo dia da colheita. Guarde em saco plástico e na geladeira.
E é na polpa que encontramos ferro, fósforo, vitamina C e boas doses de niacina, uma vitamina do complexo B que facilita a digestão e ajuda a eliminar toxinas. Na casca escura há excelentes teores de pectina, fibra muito indicada para derrubar os níveis de colesterol.
Geléia, molho, licores, vinhos... Produtos de Sabará feitos com jabuticabas. Foto de Arnaldo Silva 
Receitas:
GELÉIA DE JABUTICABA 

Em um tacho de cobre estoure certa quantidade de jabuticaba e leve ao fogo sem deixar ferver. Coe em uma peneira de taquara ou plástico (esprema para melhor aproveitamento). Em seguida, para cada medida de suco, adicione uma mesma medida de açúcar. Leve ao fogo (no tacho de cobre) até o ponto de geleia e condicione-me vidros bem esterilizados. Observação: para saber o ponto certo, faça o seguinte: coloque em um copo de vidro até a metade de álcool puro, em seguida coloque uma pequena quantidade da geleia. Se espalhar ou misturar-se ao álcool, ainda não está no ponto. Caso permanecer como uma bola consistente, está no ponto ideal.
Geleia de Jabuticaba no pão ou biscoito é uma delícia. Fotografia de Arnaldo Silva 
VINHO DE JABUTICABA 
Estoure as jabuticabas e coloque-as em uma vasilha de plástico tampando-a bem e deixando em descanso por cerca de 15 a 20 dias, mas antes de cobrir a vasilha, cubra a superfície do suco com açúcar. Após este tempo, coe todo o suco utilizando-se de um funil com algodão. Caso o teor de álcool (natural) esteja baixo, pode-se acrescentar a gosto, álcool de cereais a 40 graus. O líquido, no ponto certo, deve ser colocado em garrafas por cerca de 3 meses. Durante este período, sacudir um pouco as garrafas para saída do gás. Não sendo adotada esta medida, há o perigo de estourar a garrafa ou soltar a rolha, prejudicando a conservação do vinho que deve ter, na medida do possível, o teor alcoólico apenas da fruta.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores