Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Barraca da Muda em Bom Despacho MG

Pegue e pague de acordo com sua consciência!
O dono não fica na barraca e não fica ninguém tomando conta. O que vale é a confiança na honestidade. Quem quiser comprar mudas de hortaliças, pega e paga e coloca o dinheiro na caixinha que fica na banca e se for o caso, retira o troco. Tudo na base da confiança na honestidade das pessoas.
Essa barraca fica na rotatória da Avenida do Rosário com Avenida Dr. Roberto,  em Bom Despacho MG, Centro Oeste de Minas, quase que na entrada da cidade, que tem hoje pouco mais de 60 mil habitantes. 
Foi montada pela STA Floricultura e oferece várias espécies de plantas para hortas urbanas.
O valor é pequeno, são mudas que variam de 0,10 centavos a 3,00 reais. O que vale é honestidade de quem compra.
A pessoa pega, faz a soma do que pegou e coloca na caixinha que fica lá, sem cadeado, para a pessoa retirar o troco, caso necessite.
No fim da tarde o dono vai lá, retira a barraca e no dia seguinte, monta de novo e lá deixa.Isso é Brasil, é Minas. Exemplos assim vale muito a pena divulgar. 
(texto e fotos de Arnaldo Silva)

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Bicarbonato de sódio reduz agrotóxicos nos alimentos

Segundo estudos realizados na Universidade de Massachusetts, nos EUA, o bicarbonato de sódio é a melhor forma de eliminar os agrotóxicos presentes nas frutas e verduras.
A conclusão do estudo foi feito com um dos alimentos com maior concentração de pesticidas no mundo, a maçã. Em 15 minutos, as maçãs imersas em água com bicarbonato apresentaram 96% menos agrotóxicos.
Basta imergir as frutas e verduras num recipiente com 1 litro de água e colocar uma colher de sopa de bicarbonato de sódio e deixar por 15 minutos. Após esse período, retire e lave as frutas e verduras com água com vinagre. Água com vinagre é bom para eliminar vermes presentes nos alimentos. Por fim, enxague ou se possível, enxugue as frutas e verduras.
Mesmo com esses cuidados citados, é recomendado descascar os alimentos como maçã, peras, etc., porque são nas cascas dos alimentos que se concentram as maiores quantidades de agrotóxicos. Mas o melhor mesmo é consumir alimentos orgânicos, sem agrotóxicos, direto da horta do seu quintal ou de produtores de hortifrutis orgânicos. Mas como isso não é sempre possível hoje em dia, todo cuidado com os alimentos é pouco.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Jabuticaba: história e receitas

 Por Valdemar Arconte, de Sabará MG
A jabuticaba é nativa da Mata Atlântica. É conhecida desde o período do descobrimento e encontrada de norte a sul, desde o Pará até o Rio Grande do Sul. A palavra "jabuticaba" é tupi e quer dizer "fruto em botão". É uma fruta 100% brasileira. Árvore de até 8 metros de altura tem folhas vermelhas quando jovens e verdes posteriormente. Suas flores são alvas e surgem diretamente do caule. Floresce duas vezes ao ano: de julho a agosto e de novembro a dezembro. A jabuticaba é utilizada para vários fins, tanto culinários, como medicinais. Entre estes é mencionada a decocção da casca, como remédio para a asma. Por sua semelhança à uva, muitos produtos, como o vinho, suco, geléia, licor e vinagre podem ser feitos com a jabuticaba.
A jabuticaba (foto acima de Jad Vilela) possui antocianinas, pigmentos presentes nas uvas escuras e, conseqüentemente, no vinho tinto, apontados como grandes benfeitores das artérias. Sua maior concentração está na casca e a sugestão é batê-la no preparo de sucos ou usá-la em geléias. As altas temperaturas não degradam suas substâncias benéficas. Delicada, a fruta se modifica assim que é arrancada da árvore, por ter muito açúcar, a fermentação acontece no mesmo dia da colheita. Guarde em saco plástico e na geladeira.
E é na polpa que encontramos ferro, fósforo, vitamina C e boas doses de niacina, uma vitamina do complexo B que facilita a digestão e ajuda a eliminar toxinas. Na casca escura há excelentes teores de pectina, fibra muito indicada para derrubar os níveis de colesterol.
Geléia, molho, licores, vinhos... Produtos de Sabará feitos com jabuticabas. Foto de Arnaldo Silva 
Receitas:
GELÉIA DE JABUTICABA 

Em um tacho de cobre estoure certa quantidade de jabuticaba e leve ao fogo sem deixar ferver. Coe em uma peneira de taquara ou plástico (esprema para melhor aproveitamento). Em seguida, para cada medida de suco, adicione uma mesma medida de açúcar. Leve ao fogo (no tacho de cobre) até o ponto de geleia e condicione-me vidros bem esterilizados. Observação: para saber o ponto certo, faça o seguinte: coloque em um copo de vidro até a metade de álcool puro, em seguida coloque uma pequena quantidade da geleia. Se espalhar ou misturar-se ao álcool, ainda não está no ponto. Caso permanecer como uma bola consistente, está no ponto ideal.
Geleia de Jabuticaba no pão ou biscoito é uma delícia. Fotografia de Arnaldo Silva 
VINHO DE JABUTICABA 
Estoure as jabuticabas e coloque-as em uma vasilha de plástico tampando-a bem e deixando em descanso por cerca de 15 a 20 dias, mas antes de cobrir a vasilha, cubra a superfície do suco com açúcar. Após este tempo, coe todo o suco utilizando-se de um funil com algodão. Caso o teor de álcool (natural) esteja baixo, pode-se acrescentar a gosto, álcool de cereais a 40 graus. O líquido, no ponto certo, deve ser colocado em garrafas por cerca de 3 meses. Durante este período, sacudir um pouco as garrafas para saída do gás. Não sendo adotada esta medida, há o perigo de estourar a garrafa ou soltar a rolha, prejudicando a conservação do vinho que deve ter, na medida do possível, o teor alcoólico apenas da fruta.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Conheça o Abricó de Macaco

O Abricó de macaco dá flores e frutos bonitos e vistosos mas não é comestível para humanos. Apenas macacos e alguns animais conseguem comer o fruto. Embora não seja venenoso, tem um forte mau cheiro  Ele não é venenoso, mas quando o fruto é cortado, exala um mau cheiro terrível, tornando impossível ser comido por humanos.Macacos adoram esse fruto. (foto ao lado de César Reis)  
 O abricó-de-macaco (Couroupita guianensis Aubl.; Lecythidaceae), também conhecido pelos nomes populares castanha-de-macaco, cuia-de-macaco, macacarecuia, maracarecuia, amêndoa-dos-andes e amendoeira-dos-andes, é uma espécie de árvore originária da Amazônia que tem frutos redondos que pendem em cachos e flores exuberantes. É bastante usada em paisagismo urbano e em fazendas. Possui altura média entre 8 e 15 metros, fruto tipo baga, grande e redondo, e suas flores, muito perfumadas, saem diretamente do tronco.
Etimologia
"Abricó" se originou do francês abricot. "Castanha" se originou do grego kástanon, através do latim nux castanea, "noz de castanheiro". "Cuia" se originou do tupi ku'ya. "Amêndoa" e "amendoeira" se originaram do grego amygdále, através do latim amygdala.
O seu nome científico, Couroupita guianensis, foi dado pelo Botânico francês Jean Baptiste Christophore Fusée Aublet em 1755. É conhecida pelo nome vulgar cannonball tree, numa referência aos enormes frutos esféricos.

Ocorrência
Nas Américas do Sul e Central, em regiões tropicais, incluindo toda a Amazônia, na mata semidecídua de terras baixas, em margens inundáveis. Nativa em: Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá (onde está em perigo crítico), Peru, Suriname, Venezuela.
É amplamente cultivada fora de sua abrangência nativa. Na foto abaixo, tronco da árvore no Jardim Botânico do Rio de Janeiro com os frutos aparentes. (Fonte das Informações: Wikipédia)

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Árvores nativas de Minas Gerais

Minas Gerais tem seu território formado por 56% de Cerrado, 41% de Mata Atlântica e os outros 3% de matas de transição. Por isso nosso Estado é rico em biodiversidade e nossa flora riquíssima. Temos várias espécies nativas do solo mineiro, que você irá conhecer agora. Devemos valorizar o que temos em nossa flora. Assim recuperamos matas ciliares, matas nativas e recuperamos área degradadas com o que é nativo. Conhecer nossas espécies nativas ajudará bastante.Ao criarem projetos de arborização e paisagismo, valorize a nossas árvores nativas, a nossa flora local. (na foto acima, Jacarandá Mimoso/Caroba - Jacaranda cuspidifolia) 
Espécies Nativas de Minas Gerais
Caso você queira conhecer melhor cada espécie, pode copiar o nome popular  e científico, e colar no Google. Dai terá terá a história da planta. (as informações da lista são do site mudanativas.org)

Nome PopularNome Científico
AbacateiroPersea pyrifolia
Acoita Cavalo GraudoLuehea grandiflora
Acoita Cavalo MiudoLuehea divaricata
Açoita Cavalo PretoLuechea candicans
AgulheiroSeguieria langsdorffii
Albizia / Farinha SecaAlbizia polycephala
AldragoPterocarpus violaceus
Alecrim De CampinasHolocalyx balansae
AlgodoeiroHeliocarpus americanus
Amendoim BravoPterogyne nitens
Anda AssuJoannesia princeps
Angelim PedraAndira anthelmia
Angico BrancoAnadenanthera colubrina
Angico Do CerradoAnadenanthera peregrina
Angico Do CerradoAnadenanthera falcata
Angico Monjolo/Vermelho/PretoAnadenanthera macrocarpa
Angico Rosa / GurucaiaParapitadenia rigida
Araça Do MatoCampomanesia guazumifolia
Araçá RoxoMyrcia citrifolia
Araca-Amarelo /DocePsidium cattleianum
Araca-RoxoPsidium myrtoides
AraribáCentrolobium tomentosum
Araticum CagãoAnnona cacans
Araticum Do CerradoAnnona coriacea
Araticum Do MorroRollinia sylvatica
Aroeira BrancaLithraea molleoides
Aroeira Pimenteira/Aroeira MansaSchinus terebinthifolia
Aroeira PretaMyracrodruon urundeuva
Aroeira SalsaSchinus molle
Babosa BrancaCordia superba
BaruDipterys alata
BracatingaMimosa scabrella
BranquilhoSebastiania commersoniana
CabeludaMyrciaria glazioviana
CabreuvaMyrocarpus frondosus
Cabreuva VermelhaMyroxylon peruiferum
Café De BugreCordia ecalyculata
CanafistulaCassia ferruginea
CanafistulaPeltophorum dubium
Candiúba /Crindiuva/PeriquiteiroTrema micrantha
Canela BrancaNectandra lanceolata
Canela De CotiaEsenbeckia grandiflora
Canela PretaNectandra megapotamica
Canela SeboOcotea puberula
Canela-FerrugemCassia ferruginea
CanjeranaCabralea canjerana
Capitão AmareloTerminalia brasiliensis
Capitão Do CampoTerminalia argentea
CapixinguiCroton floribundus
CapororocaRapanea gardneriana
Capororoca FerrugemRapanea ferruginea
Capororoca GraudaRapanea umbellata
Casca-D’antaCabralea canjerana
Cassia GrandeCassia grandis
Castanha Do MaranhãoBombacopsis glabra
Castanha-Do-ParáCroton floribundus
Catiguá BrancoTrichilia silvatica
CaviunaDalbergia villosa
CebolãoPhytolaca dioica
Cedro RosaCedrela fissilis
Cedro-Do-BrejoCassia grandis
Cerejeira Do MatoEugenia involucrata
Chá De BugreCordia sellowiana
Chico PiresLeucocholoron incuriale
Chuva De OuroLophantera lactencens
CondessaRollinia mucosa
CopaíbaCopaifera langsdorffii
Copororoca BrancaRapanea guianensis
Coração De NegroPoecilanthe parviflora
Coracao De Negro/Pessegueiro BravoPrunus sellowii
CorticaRollinea sericeae
CorticeiraErythina fusca
CorticeiraErythrina crista
CuvatãCupania versalis
DedaleiroLafoensia pacari
EmbaubaCecropia hololeuca
EmbaubaCecropia pachystachya
Embira De SapoLonchocarpus campestris
Embira De SapoLonchocarpus muehlbergianus
EmbiruçuPseudobombax grandiflorum
Escova De MacacoApeiba tibourbou
Espinho MaricáMimosa bimucronata
EugeniaEugenia florida
Falso BarbatimãoCassia leptophylla
Figueira BrancaFicus guaranitica
Fruta SabiáAcnistus arborenses
Fruto De MacacoPosoqueria acutifolia
Fruto De PomboTapirira guianensis
Fumo BravoSolanum mauritianum scopoli
Gabiroba De ArvoreCampomanesia xanthocarpa
GoiabaPsidium guajava
GrumixamaEugenia brasilienses
Grumixama AmarelaEugenia brasiliensis
Grumixama RoxaEugenia brasiliensis
GuabirobaFicus guaranitica
GuabirovaCampomanesia guaviroba
GuaçatungaCasearia sylvestris
GuamirimEugenia glazioviana
GuamirimEugenia sonderiana
GuanandiCalophyllum brasiliensis
GuapuruvuSchizolobium parahyba
GuaramirimPlinia rivelaris
GuaramirimPlinia aureana
GuarantãEsenbeckia leiocarpa
GuaritáAstronium graveolens
Guatambú OlivaAspidosperma parvifolium
Guatambu VermelhoAspidosperma ramiflorum
GuaxupitaEsenbeckia grandiflora
Imbiruçu *Pseudobombax longiflorum
Ingá CipóInga edulis
Ipê AmareloTabebuia chrysotricha
Ipê AmareloTabebuia ochracea
Ipê Amarelo/TabacoTabebuia alba
Ipê BrancoTabebuia roseoalba
Ipê Da VarzeaTabebuia umbellata
Ipê RosaTabebuia avellanedae
Ipê Roxo Bola/RoxoTabebuia impetiginosa
Ipê Roxo De Sete Folhas/RoxoTabebuia heptaphylla
Ipê VerdeCybistax antisyphilitica
Ipe-Preto/Ipe-FelpudoZeyheria tuberculosa
JaboticabaMyrciaria trunciflora
JabuticabaMyrciaria jaboticaba
JabuticabaMyrciaria cauliflora
JabuticabaMyrciaria cuspidata
Jacarandá Do CampoMachaerium acutifolium
Jacaranda Mimoso/CarobaJacaranda cuspidifolia
JaracatiáJacaratia spinosa
JatobáHymenaea courbaril
JenipapoGenipa americana
JeriváSyagrus romanzoffiana
JoazeiroZizyphus joazeiro
JurubebaSolanum paniculatum
LeiteiroPeschiera fuchsiaefolia
LixeiraAloysia virgata
Louro Branco/PretoCordia glabrata
Louro PardoCordia trichotoma
Mamica De PorcaZanthoxylum rhoifolium
Mamica Fedorenta/ MamiqueiraZanthoxylum rugosum
Mamica-De-Porca
Maminha CadelaBrosimum gaudichaudii
Mamoninha Do MatoEsenbeckia febrifuga
Manaca Da SerraTibouchina mutabilis
Maria MoleDendropanax cuneatum
Maria PretaDiospyros inconstans
MarinheiroGuarea guidonia
Marmelada Do CampoAlibertia sessilis
Marmeleiro Do CampoAustroplenckia populnea
MonjoleiroAcacia polyphylla
MulunguErythrina falcata benth.
MulunguErytrina speciosa
Mulungu Sapatinho De JudeuErithrina falcata
MuricíByrsonima verbacifolia
Murici Do BrejoByrsonia sericea
MutamboGuazuma ulmifolia
OitiLicania salzmannii
Oiti MirimLicania tomentosa
Olho De CabraOrmosia arborea
Orelha De Macaco/TimborilEnterolobium contortisiliquum
PaineiraChorisia glaziovii
Paineira Do CerradoEriotheca pubencens
Painera/Painera-RosaChorisia speciosa
Palmito JussaraEuterpe edulis
Pau BrasilCaesalpinia echinata
Pau CigarraSenna multijuga
Pau D’alhoGallesia integrifolia
Pau De LeiteSapium glandulatum
Pau Fava/FedegosoSenna macranthera
Pau FerroCaesalpinia ferrea
Pau FormigaTriplaris americana
Pau JacaréPitadenia gonoacantha
Pau JangadaAlchornea triplinervea
Pau MarfimBalfourodendron riedelianum
Pau PomboTapira obtusa
Pau-PereiraLicania salzmannii
Peroba De RegoAspidosperma discolor
Peroba RosaAspidosperma polyneurom
Pindaiva/PindaibaDuguetia lanceolata
Pinhão AraucariaAraucaria angustifolia
PitangaEugenia uniflora
Pitanga PretaEugenia uniflora
Pitanga VermelhaEugenia uniflora
QuaresmeiraTibouchina grandiflora
Quaresmeira Rosa/RoxaTibouchina granulosa
Sabão De SoldadoSapindus saponaria
SaguarajiColubrina glandulosa
SaguarajiRhamnidium elaeocarpus
Salta MartinSenna macranthera
Sangra D’aguaCroton urucurana
Sansão Do Campo/SabiáMimosa caesalpiniaefolia
SapateiroPera glabratta
SarandiSebastiana membranifolia
SibipirunaCaesalpinia peltophoroides
SucupiraPterodon emarginathus
Sucupira BrancaAcosmium subelegans
SuinãErithrina falcata
SuinãErythrina crista
TaiúvaMaclura tinctória
TamanqueiroAegiphyla sellowiana
TapiáAlchornea grandulosa
TarumãVitex montevidensis
TarumãVitex megapotamica
Taruma Do CerradoVitex polygama
UbáMyrcia glabra
Unha De VacaBauhinia longifolia
Unha-De-Vaca/Pata-De-VacaBauhinia forficata
UrucumBixa orelana
UvaiaEugenia pyriformes
VacumAllophylus edulis
Vassoura PretaVernonia discolor

segunda-feira, 27 de março de 2017

Conheça o Quiabo de Metro

     Esse pé de quiabo (fotografia de Arnaldo Silva) é atração num sítio em Bom Despacho, Centro Oeste de Minas Gerais. A espécie é o Quiabo de Metro. Quando maduro, fica verde. Os quiabos do sítio, chegam a mais de metro.
      Segundo informações do Portal G1, que fez uma matéria sobre esse quiabo, o professor universitário Mauro Mundin, especialista em hortaliças, explicou que essa espécie de quiabo não é comercial por conta do tamanho. “Ele é conhecido como quiabo de metro. É nutritivo como as abóboras e não há nenhuma restrição no consumo”, explicou. (foto de Arnaldo Silva)
     Mundin ainda ressaltou que a semelhança de sabor com a abóbora ocorre porque a espécie está situada na família das cucurbitáceas, a mesma das abóboras, pepinos e até do melão.     
     O quiabo de metro se desenvolve com mais facilidade em áreas quentes e de verão prolongado. (na foto acima da Cássia M. Andrade a flor do Quiabo de Metro em detalhes)
     O crescimento se dá no período chuvoso, quando a planta aproveita a abundância de água para se desenvolver.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores